Corpos Yanomami aguardam identificação há mais de um ano no IML de Roraima

Sem a identificação oficial, corpos não podem ser devolvidos para as suas famílias. Funai é responsável por ir atrás das comunidades para descobrir a identidade dos mortos, mas afirma enfrentar dificuldades para chegar até os possíveis parentes; IML de Roraima fala em superlotação de corpos indígenas na unidade e é barrado de fazer enterros sem a documentação dos óbitos.

Amazônia pode atingir o ponto de não retorno em 2050; como evitar isso?

Estudo realizado por 24 pesquisadores estampa a capa da revista ‘Nature’ deste mês. Os dados foram revisados desde 1980, e os cientistas observaram uma intensificação nas alterações na Amazônia a partir do início da década de 2000. Além disso, os resultados apontam quais são os limites de precipitação, seca e desmatamento que prejudicam a resiliência do bioma.

Fazendeiros justificam invasões a terras indígenas com marco temporal aprovado pelo Congresso

Áudios de WhatsApp mostram fazendeiros de Rondônia defendendo a ocupação da Terra Indígena Sagarana após aprovação da lei 17.701/2023, do marco temporal. Apesar de considerada inconstitucional pelo STF no ano passado, a tese foi aprovada e sancionada pelo parlamento. Lideranças indígenas afirmam que a decisão do Congresso é culpada por novas invasões violentas realizadas nos territórios em 2024.

Senadores dos EUA criticam pedido de entrada da JBS na bolsa de Nova York: ‘corrupção flagrante e sistêmica’

Parlamentares apontam manobra dos irmãos Batista para concentrar poder por meio da J&F, que teve como consultor jurídico o novo ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski; a denúncia afirma que ‘a JBS está ligada a mais destruição de florestas do que qualquer outra empresa no Brasil’ e que depois de uma década envolvida em casos de corrupção, agora, quer se beneficiar com dinheiro dos investidores norte-americanos.

Órgão ambiental do Pará tenta legalizar garimpos em floresta que abriga maior árvore da América Latina

Número de garimpeiros aumentou mais de 200% nos últimos anos na Floresta Estadual (Flota) do Paru e passa de 2 mil pessoas, em mais de 100 frentes de exploração ilegal; para influenciar o governo, garimpeiros criaram associação de extrativistas de fachada com esperança de promover alterações no plano de manejo da área.

Funai recua em novos pedidos de demarcação após aprovação do marco temporal

A informação é da presidente da Funai, Joenia Wapichana, compartilhada durante assembleia geral na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, em 7 de janeiro. A Lei nº 14.701/2023, que aprovou a tese do marco temporal, entre outras medidas, foi promulgada pelo Congresso Nacional em 28 de dezembro de 2023. Wapichana aguarda retorno de ação enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF), que pede a derrubada da decisão.