Eles ainda mantêm muito dos seus costumes, sua língua, seus rituais, enfim, sua cultura intacta. Exceto a prática que os transformou num dos povos indígenas mais temidos da Amazônia: a de cortar a cabeça dos inimigos tombados em guerras.

Hoje, como alguns dizem, “… estão amansados”, mantêm uma postura diplomática e estratégica na política e em suas ações para chamar a atenção da população brasileira e mundial sobre os grandes empreendimentos na Amazônia que impactam a cultura da nação Munduruku.

There are no comments yet. Leave a comment!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.