O governo peruano e a Interpol detectaram que 68% dos documentos usados para justificar a venda milionária de madeira que sai da Amazônia continha informações falsas.

Ainda não há comentários. Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.