Com as ameaças latentes, especialistas vêem 2014 como um ano decisivo para a reação popular a megaempreendimentos na região.

Ainda não há comentários. Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.