Água e cidadania nunca andam separadas. Danificadas as fontes de água limpa, danifica-se a saúde humana e por consequência a saúde social e econômica de comunidades que dependem da agricultura, da pesca, entre outras atividades.

Derrame
Óleo derramado no mês de julho no rio Marañon, no departamento de Loreto, Peru. Vazamentos estão aumentando nesta região da Amazônia. Foto: Actualidad Ambiental

Na Amazônia, como sabemos, não falta água. Porém, a gestão dos recursos hídricos na região, muitas vezes dissociada da participão social, ameaça as fontes de sobrevivência de seus moradores e dezenas de espécies animais e vegetais.

São crescentes os exemplos em toda Amazônia de impactos de poluição por esgoto, vazamentos de petróleo, obras de infraestrutura, sobrepesca, entre outros.

Em 2014, InfoAmazonia se propôs ao desafio de incluir o relato enviado pelo cidadão como uma camada de informação em mapas de desmatamento, mineração, petróleo e outros que foram criados nos últimos dois anos. Por isso, estamos lançando hoje a primeira versão de nosso aplicativo web para coleta de denúncias e histórias comunitárias com enfoque na questão hídrica.

InfoAmazonia Cidadão – Água é um esforço em parceria com ONGs do Brasil, Bolívia e Peru para mapear os principais problemas de degradação dos rios e lagos da bacia amazônica. Também estamos coletando informações sobre projetos de conservação de nascentes e subbacias.

Toda a informação agregada em InfoAmazonia Cidadão estará disponível para download. Os relatos junto ao mapa poderão ser incorporados em outras páginas web através do código embed 

Aqui, o relato sobre o vazamento de Petróleo ocorrido no mês de julho na Amazônia peruana

Dados abertos: o mapa dos rios

Para mapear a questão hídrica na Amazônia, a equipe de InfoAmazonia também analisou uma série de bases de dados sobre a bacia do Amazonas e suas subbacias. A ideia é disponibilizar um mapa base detalhado o suficiente para que os relatos cidadão possam ser localizados em trechos específicos de um rio ou igarapé.

O que descobrimos é que, embora existam dados bastante detalhados, eles nem sempre possuem licenças abertas. Abaixo, uma breve descrição das bases verificadas.

1. Nossa opção foi criar a base do aplicativo “Água” utilizando os dados do Open Street Map. Os dados ainda não são tão detalhados, mas estão em constante atualização e a licença de uso permite a criação de produtos derivados

2. Trechos de drenagem – Dados do IBGE-Brasil. Como se pode ver tem enorme quantidade de detalhes mal permitem ver a base do mapa. O arquivo está disponível para download, mas o uso para criar produtos ou aplicativos deve ser autorizado em comunicação com o órgão.

3. Finalmente também olhamos para os dados do projeto Hydrosheds feito em parceria entre o WWF e o serviço geológico dos Estados Unidos (USGS). Assim como os dados do IBGE possuem grande detalhe, embora o nome dos rios não esteja disponível no arquivo shapefile (SHP). Também estão disponíveis para download, mas apenas para fins de pesquisa, com outros usos possíveis apenas com autorização. Aqui o link para baixar os dados