: Ser sustentável (não) é brincadeira: Jogos didáticos desde a Amazônia

Ser sustentável (não) é brincadeira: Jogos didáticos desde a Amazônia

seg, 14 de setembro de 2015

Educação ambiental e diversão: esta é a proposta de um conjunto de cinco jogos didáticos produzidos pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá.

Educação ambiental e diversão: esta é a proposta de um conjunto de cinco jogos didáticos produzidos pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM). Disponíveis para download gratuito, eles apostam na diversão para estimular o processo de ensino e aprendizagem sobre meio ambiente e desenvolvimento sustentável.

São vários os assuntos tratados, entre eles a conservação e o uso sustentável das florestas, as relações entre fauna e flora e o manejo dos recursos naturais. “Os jogos abordam temas relacionados à Amazônia e à sua preservação, especialmente sobre o ecossistema de várzea e sobre as Reservas de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá e Amanã”, afirma Claudioney Guimarães, educador ambiental do Instituto Mamirauá. Os ecossistemas de várzea estão presentes em áreas de planícies com ciclos regulares de inundações.

Os jogos incluem um quebra-cabeça, um jogo de erros e acertos, um jogo de tabuleiro e dois jogos da memória. Todos eles foram produzidos em um trabalho conjunto de educadores ambientais de diversas áreas, como biologia, geografia, ciências sociais e engenharia florestal, e podem ser impressos em formatos gigante (com 1,5m x 2m, em média) ou em formato menor A3, mais acessível.

Na prática

Os jogos podem ser utilizados por diversos públicos. “O conteúdo tem potencial para ser explorado por pessoas de diferentes faixas etárias e contextos, o que muda é a forma como os temas serão aprofundados”, explica Guimarães. “Eles podem ser levados, é claro, para dentro da sala de aula, mas também podem constituir atividades extracurriculares lúdicas para intervalos de recreação, feiras e outros eventos”.

Quebra-cabeças Instituto Mamirauá
Crianças montam quebra-cabeça desenvolvido pelo Instituto Mamirauá. O jogo é uma das iniciativas de educação ambiental do instituto. (foto: Everson Tavares)

 

Para facilitar e complementar o trabalho dos professores, o IDSM disponibiliza em sua página não apenas os jogos para download, mas também material de apoio em PDF, com instruções e sugestões para a realização de atividades com os alunos. “O papel do mediador é muito importante, pois é ele quem irá orientar a abordagem dos temas”, acrescenta Guimarães. “O professor também pode inovar e desenvolver estratégias próprias de adaptação os jogos para inserir novos conceitos e para abordar realidades mais próximas dos alunos”.

Além dos jogos, o IDSM disponibilizou uma série de infográficos sobre a Amazônia, sua conservação e temas relevantes que podem ser levados para ambientes de aprendizagem.

– Esta matéria foi originalmente publicada no Ciência Hoje e é republicada através de um acordo para compartilhar conteúdo.

×

Encontre a localização

Encontrar

Resultados:

Latitude:
Longitude:

Finalizar geocodificação

×

Envie um artigo

Você tem alguma notícia para compartilhar sobre a Amazônia? Contribua para este mapa enviando uma reportagem. Ajude a ampliar o entendimento do impacto global desta importante região.

Encontre localização no mapa

Encontre localização no mapa